quinta-feira, 30 de setembro de 2010

"Maconha dos gatos" tira felinos do tédio e espalha euforia pela casa



"Catnip" é conhecida como a "maconha dos gatos". Trata-se, na verdade, de uma erva que tira o felino do tédio e espalha alegria pela casa, pois deixa o bichano louco para brincar com você.
"Apesar da euforia que provoca, a erva-dos-gatos (Nepeta cataria) é perfeitamente segura e não vicia. Plante-a no seu jardim ou em vasos e mantenha-a em locais ensolarados, mas certifique-se de usar uma espécie aromática, pois algumas são puramente ornamentais", ensina o recém-lançado livro "Brincando com o Seu Gato - 50 jogos para divertir você e o seu bichano".
Existem inúmeros brinquedos à venda que contêm a erva-dos-gatos. A obra ensina como fazer alguns brinquedos para tornar os jogos mais divertidos. Um deles é uma cobra listrada feita em pouco tempo com uma meia-calça infantil, recheada e amarrada em várias partes, o que possibilita que o brinquedo imite as posições de uma cobra de verdade. Os segmentos da cobra receberam enchimento de mais tecido listrado e papéis de bala de celofane, além de erva-dos-gatos, ensina o livro.
"Isso significa que a cobra faz um barulhinho parecido com o guizo da cascavel quando o gato a 'ataca'", escreve a autora Jackie Strachan, apaixonada por gatos e que vive na Inglaterra.



Uma das vantagens de ter um gato é que você não precisa gastar muito dinheiro para entretê-lo, mostra livro
Uma das vantagens de ter um gato é que você não precisa gastar muito dinheiro para entretê-lo,
mostra livro


Ricamente ilustrado, o livro mostra como montar os brinquedos. Os capítulos destacam jogos que permitam brincar com os felinos com segurança. Você aprende desde a fazer bolinhas perfumadas, arranhadores até cabanas de papelão, além de estripulias com tapetes e notebooks.
Repare na última página do livro, de fofos agradecimentos: Jackie coloca as fotos dos 11 gatinhos que ilustraram sua obra. "Por fim, agradeço a Sandy, a primeira e muito amada gata que me apresentou o mundo dos felinos, e Ginger, que adora camarão, passeios pelo campo e, claro, brincadeiras", finaliza a autora.

Fonte: Sérgio Ripardo/Folha

MEL!!! ADOTADA E TOTALMENTE ADAPTADA

Mel, essa linda poodle foi resgatada das ruas e cuidada pela Protetora e cachorreira Cida de Araranguá. 
Cris, também cachorreira, moradora de Bal Arroio do Silva a tempos procurava uma aumiguinha para o Poff, seu cachorrinho. Através da SOS Adoção foi realizada a apresentação entre ambas.
Mel foi adotada!!!
Atualmente, convive muito bem em seu novo lar, cercada de amor, mimos e carinho.
Cris, Poff  (de chupeta), e a meiga Mel


quarta-feira, 29 de setembro de 2010

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Mulheres preferem animais a bebês

Estudo revelou que as mulheres britânicas têm tratado seus cães e gatos como substitutos de filhos, comprando desde roupinhas a presentes no Natal.
75% das britânicas ouvidas compram presentes para seus cães e gatos - Flickr/ CC - sheilakane
75% das britânicas ouvidas compram presentes para seus cães
e gatosCrédito: Flickr/ CC - sheilakane



A maternidade definitivamente não é para todas. Justamente por isso que cada vez mais mulheres têm preferido cuidar de bebês caninos ou felinos. 





Isso foi o que revelou um estudo da seguradora Petplan, no Reino Unido.

Segundo informações do site do jornal The Sun, a maioria das britânicas entrevistadas confessou que compra roupinhas para seus animais, tira diversas fotos deles e sempre os presenteiam com diversos mimos no Natal.
A pesquisa revelou que 77% das entrevistadas investiram em um bichinho para lhes fazer companhia. Já uma em cada quatro admitiu ter adaptado sua casa para receber os animais, enquanto 75% delas compram presentes para seus cães e gatos.
O estudo envolveu 10 mil donos de animais no Reino Unido e revelou ainda que 75% dos britânicos se sentem culpados ao ter que deixar os pets sozinhos quando saem de casa para o trabalho. Em entrevista à publicação, a dra. Deborah Well, psicóloga da Queens University, declarou que os animais, de certo modo, podem ser considerados bons substitutos dos filhos já que oferecem emoções e comportamentos semelhantes. 

    domingo, 26 de setembro de 2010

    CASAL EVITA QUE FILHOTE ABANDONADO FOSSE LEVADO PELO MAR.


    Essa bebezona foi abandonada dentro de uma caixa de papelão na praia. Não se sabe as verdadeiras intenções de seu antigo tutor. Acredita-se que a idéia era com que a maré a levasse vindo a provocar a morte por afogamento.






    O fato ocorreu por volta de uma semana atrás. O casal de aposentado Osvaldo e Lorena Adan, que residem em Bal. Arroio do Silva / SC, resolveram aproveitar o dia de sol e dirigiram-se a praia para se exercitar. Na chegada avistaram uma caixa bem próxima a água e tinham a sensação da mesma se mexer. Apreensivos dirigiram-se apressados ao local e abriram a embalagem.
    Para surpresa do casal, nela estava à cachorrinha tomada de carrapatos e muito desnutrida. Apesar de não terem condições financeiras devido à maior parte de seus rendimentos serem utilizados em remédios e alimentação e já terem outros animais sobre seus cuidados não pensaram duas vezes, recolheram-na e levaram para sua residência.





    Como todo o cachorro abandonado a pequena precisa de remédios, vacinas e castração. O casal de aposentados não tem como providenciar essa assistência. “Está sendo difícil manter até a alimentação, mas não vamos colocar ela de volta na rua”, relata muito triste Dona Lorena.






    Dessa forma, o casal precisa de colaboração para o tratamento e ainda encontrar um novo lar para a pequena.
    Apesar de a cachorrinha estar necessitando de cuidados, não tenho dúvidas que família que adotá-la terá uma fiel companheira. Apesar do sofrimento passado recentemente sua alegria é contagiante.


    Para maiores informações ou colaborações:
    Contato: marcia7131@hotmail.com

    sábado, 25 de setembro de 2010

    ATENÇÃO!! PANCADARIA NA BIENAL

    Obra polêmica com urubus dentro da Bienal é alvo de pichação


    Autor do trabalho, Nuno Ramos diz que não irá prestar queixa.
    Fundação diz 'lamentar e repudiar episódio de vandalismo e violência
    "

    bienal pichaçãoPichador cortou a rede de proteção da obra, por volta das 18h15, e escreveu 'Liberte os urubu" (sic) (Foto: Filipe Araújo/Agência Estado)
     A polêmica obra "Bandeira branca", de Nuno Ramos, com três urubus vivos expostos na 29ª Bienal de São Paulo, foi invadida por pichadores no fim da tarde deste sábado (25), dia de abertura da mostra ao público.
    Segundo a assessoria de imprensa da Fundação Bienal de São Paulo, um homem cortou a rede que protege o trabalho e escrevou "liberte os urubu" (sic). Houve discussão com os seguranças e um grupo de oito pessoas - o pichado não estaria nele - foi encaminhado para a 36ª Delegacia de São Paulo, no Paraíso, região central. A confusão fez o evento fechar antes do programado, às 19h. A rede de proteção já foi reparada e os dizeres serão limpos.
    Em nota divulgada à noite, a Fundação Bienal de São Paulo lamentou o episódio e  disse "repudiar episódios de vandalismo e violência" como o ocorrido. Ramos também afirmou estar profundamente triste com o fato, mas adiantou que não irá prestar queixa contra o pichador. "É um momento cultural triste. Arte é ser vista pelo ponto de vista do outro., a violência é um ponto de vista só. O que me passaram é que os pichadores eram do grupo que estava expondo", disse Ramos ao G1, por telefone.
    "Bandeira branca" é composta por três grandes esculturas em formas geométricas, que lembram grandes túmulos. As peças são cercadas por uma tela de proteção que acompanha, de alto a baixo, a rampa e as curvas do prédio projetado pelo arquiteto Oscar Niemeyer. No alto de cada uma delas, há poleiros que se parecem com chaminés, de onde as aves raramente saem e onde devem permanecer até 12 de dezembro.
    Urubus confinados na instalação 'Bandeira branca', de Nuno Ramos, montanda no prédio da Bienal de SPUrubus confinados na instalação 'Bandeira branca',
    de Nuno Ramos, montanda no prédio da Bienal de SP
    (Foto: Daigo Oliva/G1)
    Fonte: G1
    Alvo de protestos
    Ante mesmo de ser exibida, "Bandeira branca" se tornou alvo de protestos na internet. Um abaixo-assinado contra o trabalho reunia mais de 2.700 assinaturas neste sábado. Durante a manhã, ativistas ambientais protestaram em frente a instalação. Pela tarde, era possível ver cartazes de papel pedindo a soltura das aves.
    Em nota, a Fundação Bienal de São Paulo afirmou que "reafirma seu compromisso com a liberdade de expressão dos artistas e a independência curatorial. A mostra constitui um espaço de livre pensar e de debate, onde artistas e sociedade possam encaminhar temas de relevância como o presente. No entanto, esse debate deve se dar no campo das idéias, dentro dos limites da lei e do respeito".
    A fundação também salientou que a obra atende atende a todos os requisitos legais no que se refere ao trato e ao manejo dos animais.

    sexta-feira, 24 de setembro de 2010

    Mãe entra na escola Saint Hillaire (RS) e envenena cão do Projeto Adote um Vira-Lata

    A Escola Municipal Saint Hillaire, em Porto Alegre, no RS vinha realizando um lindo trabalho de interação entre humanos e animais.  Eles criaram um canil com bichinhos recolhidos e o Projeto Adote um Vira Lata. Com o apoio da prefeitura o projeto educacional foi apadrinhado pela primeira-dama e dia 6 de novembro haveria um evento de lançamento da camiseta com a presença da secretária municipal de Educação, Cleci Maria Jurach, e a Primeira-Dama de Porto Alegre, Regina Maria Becker. 

    Foto: Divulgação - Cães que fazem parte do projeto
    Recentemente, neste mês de setembro, a vice-diretora, Gabriela Aurich de Camillis, enviou-me o terrível relato:
    Gostaria de compartilhar contigo minha indignação com um fato ocorrido hoje pela manhã em nossa Escola. Dia 06/11 faríamos um evento para lançar camiseta do projeto e demais atividades, inclusive com a presença da secretária Cleci Jurach e a primeira-dama do município, madrinha do projeto. Desde que o projeto deslanchou na mídia, enfrentamos uma oposição de um grupo de mães que não aceitam a permanência dos animais na escola. Inclusive, como sou candidata a reeleição para a direção, estão usando meu envolvimento no projeto como algo negativo para a comunidade.
    Hoje pela manhã, uma cadela foi envenenada por uma mãe dentro de nosso canil, agonizando e morrendo diante de professores e alunos, horrorizados com a cena. Além disso, a mulher, num ato de barbárie, envenenou seu próprio cão trazendo-o para morrer na escola na frente de todos também. 

    O fato gerou grande revolta e comoção, e tivemos que tirar do local os outros animais que sobreviveram. Me preocupa que, além da violência contra os animais, esta pessoa entrou no ambiente escolar com substância tóxica, podendo atingir qualquer criança. Peço-lhe que nos ajude a divulgar também este vergonhoso fato para que possamos continuar desenvolvendo nosso trabalho.
    A vice-diretora Gabriela disse que “mandei mensagem para o prefeito Fortunati e ele me ligou apoiando e encarregando-se de acompanhar o inquérito policial. Vamos pressionar o delegado junto com o Ministério Público para que acelere as investigações e intime a mãe suspeita para depor.
    Ela informou ainda que enviaram o corpinho para exumação na UFRGS e depois de confirmado o envenenamento vão tomar todas as providências necessárias.
    Fonte: Anda

    quinta-feira, 23 de setembro de 2010

    Mais pessoas estão se tornando veganas após saberem a verdade sobre a indústria da carne.

    Um novo estudo da Universidade Estadual do Kansas provou que os americanos estão se convertendo ao veganismo graças à exposição da indústria da carne pela mídia. E não, eles não estão sofrendo lavagem cerebral nem influências malignas, estão apenas conhecendo como a comida chegou aos seus pratos e, convenhamos, é meio difícil engolir a realidade.
    Glynn Tonsor, que ensina economia agrícola e mercado de animais na universidade do Estado do Kansas, e Nicole Olynk, que ensina economia agrícola na Universidade Purdue, conduziram o estudo. Eles fizeram uma pesquisa extensa, que retomava desde 1980, da cobertura da mídia a respeito da produção de carne, e compararam com coberturas da indústria leiteira ou de ovos.
    O que eles encontraram foi um tanto inesperado. Primeiro, a importância da mídia em relação à produção de carne decolou ao longo dos anos. Agências de notícias são, em geral, empreendimentos não lucrativos, e isso significa dar ao público o que ele quer. Então, pode-se interpretar o aumento no número de matérias sobre indústria da carne como aumento da consciência do consumidor.
    E, se esse for o caso, os consumidores não gostam do que estão descobrindo. Essa foi a segunda descoberta de Tonsor e Olynk. Eles puderam fixar números concretos do efeito da cobertura da mídia no consumo de carne, e, seguindo a lógica deles, as investigações apontam para uma queda de 2,65% no consumo de porcos mortos e de 5,01% de ovos.
    Isso leva à terceira descoberta do estudo. Os efeitos diretos da cobertura da mídia parecem estar ligados diretamente ao consumo de porcos e ovos. Existe, entretanto, um efeito indireto. Falando de forma geral, quando um consumidor decide não comprar, digamos, porco, ele não dá esse dinheiro a outra indústria cruel. Então, de certa forma, mostrar a realidade na mídia afeta todo o comércio de carne.
    Fonte: ANDA

    terça-feira, 21 de setembro de 2010

    Gatinha salva tutor de afogamento!!


    Gabriel e Yoga

    “Ela é a minha heroína”. Essas foram às palavras que descreveram o sentimento de gratidão de uma mãe a uma gatinha recentemente adotada.

    Yoga, como é chamada foi adotada a cerca de 4 meses pela família. Desde sua chegada foi tratada como uma princesa, teve uma forte identificação com Gabriel de 08 anos. Tornaram-se amigos inseparáveis.

    Na madrugada de 27 de agosto, em Bal Arroio do Silva/SC, Cristina Luppin acordou num sobressalto devido ao desespero da gatinha.

    Segundo ela, Yoga miava desesperada, havia escalado uma estante e derrubado objetos, e ainda num ato desesperado mordeu minha mão, confessou a mãe.

    Quando ela entendeu que havia conseguido me acordar e que eu não estava assimilando o que estava ocorrendo, ela se jogou em cima da cama do Gabriel, então percebi que ele estava afogado com o próprio vômito quase roxo, entrei em desespero, com ele em meus braços sai correndo em direção ao carro para seguirmos ao hospital. Ao abrir a porta do veículo ela foi a primeira a entrar, e durante o trajeto ficou o tempo todo próximo do seu amigo. Já no hospital tivemos que deixá-la presa no carro, porque não levamos sua caixa de transporte, era visível sua angústia, parece que não queria se separar acrescenta Cristina.

    Depois de medicado e diagnosticado um princípio de congestão o menino Gabriel retorna para seu lar.  O sentimento de amor e respeito que já havia só aumentou, tornaram-se inseparáveis, conta a mãe com os olhos marejados de água.

    “Adotar, zelar e amar. Um nobre gesto, um gesto de amor”

    segunda-feira, 20 de setembro de 2010

    TARADO É PRESO APÓS SER FLAGRADO ACARICIANDO PÔNEIS.


    Em 2009, suspeito foi condenado por ato sexual com cavalo.
    Dessa vez, ele foi detido após ser flagrado acariciando pôneis.


    O britânico David Walter Chamberlin, de 71 anos, que tinha sido condenado a dois anos de trabalho comunitário acusado de ter feito sexo com um cavalo, foi preso após violar a ordem judicial de manter a distância de cinco metros de um equino, segundo o jornal "The Sun"
    David Walter Chamberlin não respeito ordem judicial. (Foto: Reprodução/The Sun)

    Chamberlin foi detido após ser flagrado acariciando pôneis. Testemunhas disseram ter visto o idoso com os animais em um terreno baldio em Middlesbrough, no Reino Unido. O homem admitiu que violou a ordem judicial.
    Chamberli tinha sido condenado no ano passado por causa do ato sexual com um cavalo. O aposentado tinha levado o animal para o meio dos arbustos, mas acabou flagrado pelo dono do cavalo.
    Fonte:G1


    sábado, 18 de setembro de 2010

    Francisca


    Buda em suas tardes de descanso em Chapecó / SC





    Recebi as fotos da Francisca através do meu aumiguinho Buda, que ainda relatou-me os esforços do seu tutor e amigos em recuperar essa linda menina. Ela é exemplo típico de um cão abandonado pelo homem, submetido a sua própria sorte. Serve ainda como prova que um cão abandonado é um cão sem cuidados, se tratado com amor e carinho irá se tornar um lindo e fiel  companheiro. Parabéns a todos envolvidos no resgate e recuperação da bela e meiga Francisca.
    Pense nisso!
    Francisca quando resgatada das ruas.


    Em fase de recuperação.
    Nos dias de hoje, aguardando um lar

    sexta-feira, 17 de setembro de 2010

    Europa diminui experimentos com animais e proíbe a utilização de grandes primatas

    A ciência será obrigada a deixar de utilizar na Europa os grandes símios em seus experimentos e terá que limitar ao máximo, de acordo com regras rígidas, o uso de outros animais, em uma decisão aprovada pelo Parlamento Europeu após dois anos de intensas negociações.
    A nova regra proíbe o uso de chimpanzés, gorilas e orangotangos em experimentos científicos, enquanto o uso de outros primatas será objeto de uma “restrição estrita”.
    A Eurocâmara aprovou, em termos gerais, que as experiências com animais sejam substituídas, na medida do possível, por um método alternativo cientificamente satisfatório.
    Os cientistas terão que trabalhar para que “a dor e o sofrimento infligidos sejam reduzidos ao mínimo”, afirma o texto aprovado em sessão plenária pelo Parlamento Europeu, com sede em Estrasburgo (França).
    O uso dos animais só pode acontecer nos experimentos que têm como objetivo fazer avançar a pesquisa sobre o homem, os animais ou doenças (câncer, esclerose múltipla, Alzheimer e Parkinson).
    A norma, que tem prazo de dois anos para ser adotada pelos Estados europeus, completa uma lei aprovada em 2009 que proíbe os testes de produtos cosméticos em animais.
    Mas o texto desagradou tanto os defensores de uma abolição total como os favoráveis à causa científica.
    “O progresso da medicina é crucial para a humanidade e, infelizmente, para avançar é necessára a experimentação animal”, afirmou o eurodeputado conservador italiano Herbert Dorfmann.
    Já a eurodeputada parlamentar belga Isabelle Durant, verde, afirmou que “é possível reduzir o número de animais utilizados com fins científicos sem prejudicar a pesquisa”.
    Quase 12 milhões de animais são utilizados a cada ano com fins experimentais na UE. Segundo os especialistas, o estado atual do conhecimento científico não permite a supressão total do uso.
    Fonte: Noticias UOL

    quinta-feira, 16 de setembro de 2010

    Donos usam cães para pedir esmola nas Filipinas

    Cães pedem esmola em Manila. (Foto: Noel Celis/AFP)
    Se essa moda pega...
    Usando chapéu e óculos, cães são utilizados pelos proprietários para pedir esmola em Manila, nas Filipinas. Com o objetivo de diminuir o número de pedintes na capital do país, o governo filipino anunciou que pretende dar o dinheiro diretamente às famílias pobres.
    Cachorros seguram cestinha com a boca na tentativa de ganhar moedas. (Foto: Noel Celis/AFP)
    Fonte: G1

    terça-feira, 14 de setembro de 2010

    Quatro cães já foram sacrificados

    A Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina investiga casos de leishmaniose em Florianópolis. Quatro cães foram identificados como hospedeiros da doença e por isso sacrificados. Até o fim desta semana, exames de outros cem animais devem ficar prontos.

    Os cães que tinham a doença eram do Canto do Araçá, na Lagoa da Conceição. Três pertenciam a uma mesma família. Quando um deles ficou doente (com feridas), foi levado ao veterinário, que diagnosticou a doença. A leishmaniose é transmitida a humanos por meio de insetos que se alimentam de sangue, como pernilongos. Além das amostras de sangue extraídas dos cem cachorros das proximidades, armadilhas para captura de insetos também foram montadas. Por enquanto, os donos dos cães não apresentaram sintomas de leischmaniose visceral, como febre e palidez.

    Fonte: Diário Catarinense

    segunda-feira, 13 de setembro de 2010

    Viciada em game online deixou cães morrerem de fome e filhos comendo feijão em lata

    Uma mulher do Reino Unido tão obcecada por um jogo de computador que deixou os filhos comendo feijão em lata frio teve sua sentença de prisão suspensa, mas foi proibida de usar computadores.

    A mulher também deixou um pastor alemão e seus outros cachorros morrerem de fome, a ponto de apodrecerem na sala de jantar por dois meses enquanto jogava Small World(Mundo Pequeno, em tradução livre) na internet, quase sem parar.

    Depois de serem alertadas por um vizinho, as autoridades sanitárias e a polícia entraram na casa e descobriram toda a sujeira e o mau estado do lugar.
    As crianças não tinham comido qualquer tipo de alimento cozido e foram forçadas a comer o feijão enlatado frio direto da lata com as mãos, revelou o 
    jornal inglês Telegraph nesta segunda-feira (13).


    Tela do jogo Small World; viúva com três filhos chegou a dormir
    só duas horas por dia para disputar um lugar no mundo virtual
    A viúva de 33 anos, que não pode ser identificada, admitiu três sido acusada três vezes por maus-tratos infantis e duas por negligência contra animais. As crianças, de nove, dez e 13 anos, foram maltratadas por seis meses.

    Deepak Kapur, o promotor do caso, disse que quando os policiais chegaram à casa da família em Swanley, no condado de Kent, em fevereiro, a mulher lhes disse que a casa estava um pouco bagunçada.

    Eles viram lixo espalhado por todo o chão em todos os cômodos da casa, a comida estava embolorada, cercada por um enxame de moscas. O banheiro estava nojento.

    A mulher tentou impedir as autoridades de entrar na sala de jantar. Quando eles perguntaram o motivo ela disse que “os cachorros estavam lá, mortos" porque os tinha matado.

    A viúva disse que provavelmente os deixou morrer de fome porque ficou jogando o videogame todo o tempo. A mulher ficou viciada em um jogo de computador com anões e gigantes - no qual os jogadores disputam a conquista de um mundo virtual incapaz de acomodar todos eles-, depois de ser convidada a jogar por um amigo do Facebook.

    No começo, ela jogava apenas uma hora por dia. Mas, desde agosto daquele ano, o jogo virou uma obsessão ao ponto de ela passar a dormir apenas duas horas por noite. Daí em diante, a mulher passou a alimentar os filhos só com comida que não precisava ser cozinhada, como macarrão instantâneo, sanduíches e tortas.

    O advogado disse que a mulher foi uma mãe competente e devotada até perder o marido por causa de um ataque cardíaco. A viúva foi condenada a seis meses de cadeia e a prestar 75 horas de serviços comunitários. E proibida de ter animais.

    O juiz do caso, Jeremy Carey, proibiu a mulher de ter acesso à internet “para ajudá-la a resistir à tentação de voltar ao mundo virtual”.

    Fonte: R7


    domingo, 12 de setembro de 2010

    PELA CRIAÇÃO DA 1ª PROMOTORIA BRASILEIRA DE DEFESA DOS ANIMAIS DE SANTA CATARINA.

    DIVULGUE ESSA INICIATIVA


    Ajude a acabar com a violência contra os animais e a impunidade desses crimes. 


    Assine a petição. É rápido e fácil!


    Não adianta apenas achar que é lindinho e coitadinho, e preciso ação. Assinar a petição, divulgar e acompanhar é uma forma de colaborar. 
    Saia da zona de conforto, se engaje nessa campanha.
    Acesse o link http://www.peticaopublica.com/?pi=aprap

    sábado, 11 de setembro de 2010

    Final Feliz!!! Depoimento da Janine, nova tutora do Renato.

    Renato e Janine


    "Gostaríamos de dizer que a adaptação do Renato foi ótima, adora passear, é dócil, educado, inteligente, adora uma festinha. Parece que foi feito sobre encomenda,  até meu marido que é meio desconfiado com cachorros, já esta super apegado, eu não vejo mais minha casa sem esse meninão. Quem tem que agradecer sou eu por ter tido uma sorte dessas...  Janine "

    sexta-feira, 10 de setembro de 2010

    Aprenda como denunciar MAUS-TRATOS -Você não será autor no processo judicial


    Caso você veja ou saiba de maus-tratos como estes 
    Envenenamento de animal
    Manter o animal em lugar anti-higiênico
    Manter animal trancafiado em locais pequenos
    Manter animal permanentemente em correntes
    Golpear e/ou mutilar um animal 
    Usar animais em shows que possam lhe causar pânico ou estresse
    Agressão física a um animal indefeso
    Abandono de animais
    Não procurar um veterinário se o animal adoecer...


    Não pense duas vezes: vá à delegacia mais próxima para lavrar boletim de ocorrência ou, na dúvida, no receio, compareça ao fórum para orientar-se com o Promotor de Justiça. A Denúncia de maus-tratos é legitimada pelo Art. 32, da Lei Federal n.º 9.605 de 1998 (Lei de Crimes Ambientais). Ver art. 3º do Decreto Federal 24.645/34], 


    Preste atenção a esta dica:
     
    Leve com você, por escrito, o número da lei (no caso a 9605/98) com o art. 32, porque em geral a autoridade policial nem tem conhecimento dessa lei, ou baixe pela internet a íntegra da lei para entregá-la na Delegacia.
    Assim que o Escrivão ouvir seu relato sobre o crime, a ele cumpre instaurar inquérito policial ou lavrar um Termo Circunstanciado. Caso  se negar a fazê-lo, sob qualquer pretexto, lembre-o que ele pode ser responsabilizado por crime de prevaricação, previsto no art. 319 do Código Penal do Código Penal (retardar ou deixar de praticar, indevidamente, ato de ofício, ou praticá-lo contra disposição expressa de lei, para satisfazer interesse ou sentimento pessoal). Leve esse artigo também por escrito naquele mesmo pedaço de papel. 
    Se o Escrivão tentar barrar o seu acesso ao Delegado, faça valer os seus direitos: exija falar com o Delegado, que tem o dever de te atender e o dever de fazer cumprir a lei, principalmente porque você é quem paga o salário desses funcionários, com seus impostos.
    Diga que no Brasil os animais são “sujeitos de direitos”, vez que são representados em Juízo pelo Ministério Público ou pelos representantes das sociedades protetoras de animais (§3º, art. 2º do Decreto 24.645/34) e que, se a norma federal dispôs que eles são sujeitos de direitos, é obrigação da autoridade local fazer cumprir a lei federal que protege os animais domésticos.

    Como último argumento, avise-o que irá queixar-se ao:

    Ministério Público Federal – Procuradoria Regional da República –
    Ministério Público Estadual
    Ministério da Justiça – Secretaria Nacional de Segurança Pública
    Corregedoria da Polícia Civil  

    Aliás, carregue sempre esses telefones na sua carteira. Para tanto, anote o nome e a patente de quem o atendeu, o endereço da Delegacia, o horário e a data e faça de tudo para mandá-lo lavrar um termo de que você esteve naquela delegacia para pedir registro de maus-tratos a animal. 
    Se você estiver acompanhado de alguém, este alguém será sua prova testemunhal para encaminhar a queixa ao órgão público.
    Se você tiver em mãos fotografias, número da placa do carro que abandonou o animal, laudo ou atestado veterinário, qualquer prova, leve para auxiliar tanto na Delegacia quanto no MP. 

    Não tenha receio em denunciar porque você não será o autor do processo judicial, que porventura for aberto a pedido do Delegado!  Sabe por quê? Preste atenção: O Decreto 24.645/34 reza em seu artigo 1º que: “Todos os animais existentes no país são tutelados pelo Estado”; e em seu artigo 2º – parágrafo 3º, que: “Os animais serão assistidos em juízo pelos representantes do Ministério Público, seus substitutos legais e pelos membros das Sociedades Protetoras dos Animais”. Logo, uma vez concluído o inquérito para apuração do crime, ou elaborado o Termo Circunstanciado, o Delegado o encaminhará ao Juízo para abertura da competente ação, onde o Autor da ação será o Estado. 


    Fonte: www.dpmais.com.br



    quinta-feira, 9 de setembro de 2010

    Capa de Lady Gaga irrita grupo de defesa dos animais

    Lady Gaga é craque em gerar polêmicas e como não poderia ser diferente, recentemente a cantora posou para a capa da revista “Vogue Hommes Japan” vestindo apenas pedaços de carne crua.
    Segundo o jornal “New York Daily News”, a capa de setembro da revista japonesa escandalizou o Peta, grupo de defesa dos animais. “O trabalho de Lady Gaga é fazer coisas bizarras, e essa certamente se qualifica como bizarra, porque carne é algo que você quer evitar de colocar no seu corpo”, explicou a presidente da organização, Ingrid Newkirk.
    O ensaio da cantora foi clicado pelo famoso fotógrafo Terry Richardson e traz, além da polêmica capa, fotos de Gaga vestida de seu alter-ego masculino Jo Calderone e uma entrevista, na qual ela fala do sucesso, dos clipes e da turnê “Monster Ball”.
    Segundo a revista, o fotógrafo Terry Richardson acompanha a cantora em sua turnê para produzir um livro.
    Fonte: msn entretenimento